Busca no Site:
Eventos
 
De limāo a limonada: meio ambiente
 
Provavelmente, se o seu prefeito não foi, como o de Mariana, a Paris nestas duas últimas semanas, para assistir à Conferencia das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, você não deve ter acompanhado muito o que aconteceu por lá. Mas, o fato é que a conclusão da Conferência, chamada COP 21, que superou as expectativas  e concluiu bem, inclusive com a fundamental cooperação brasileira, vai afeta-lo em muito e, em especial, as próximas gerações.
 
Além de grandes temas, como reduzir a emissão de gases  na atmosfera, reduzir o incontrolável crescimento da temperatura, que está afetando o clima de forma inesperada, e o financiamento para os países mais pobres se ajustarem aos novos paradigmas de meio ambiente, ou seja de mudanças climáticas, há também ações que são mais facilmente compreensíveis para o cidadão comum. E mais: as pessoas se beneficiam mais e mais depressa dessas ações.
 
Além dos 156 governos que participaram da COP 21, houve um encontro de  autoridades locais organizado pelo ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg. É ai que se discutiu mais uma vez como fazer dos desafios do meio  ambiente oportunidades de desenvolvimento. Nada de novo, já que existia a Agenda 21, que muitos prefeitos adotaram e logo esqueceram. Se incluirmos o cuidado com a água e as florestas nesses programas de preservação do meio-ambiente, podemos  ter de fato uma área nova de desenvolvimento dentro dos municípios.
 
E quais são os capítulos que,no nível local, além de uma legislação municipal não restritiva mas progressista, podem ajudar a desenvolver mais em vez de atrasar mais. Primeiro, deve ser tomada uma decisão estratégica pelos políticos regionais que querem o desenvolvimento sustentável. Dois, já nas próximas eleições há que apresentar ações concretas para a área. Três, fazer dos órgãos da prefeitura um exemplo de economia sustentável. Não é só introduzir a coleta de lixo e fazer mudança de empreiteiro de iluminação pública, mas implementar um programa de tratamento de lixo, que comece com a separação, já nas casas, usinas de tratamento, que podem gerar energia. Na área de iluminação pública, que hoje é de responsabilidade das prefeituras, deve-se mudar o sistema, não só por questão econômica, mas por ser melhor para o meio ambiente. Assim, aparecem sinais claros de mudança. Faça da sua cidade a cidade mais sustentável do planeta, que assim vai atrair novos investidores, e melhorar a qualidade da vida e trazer desenvolvimento.
Faça do limão limonada. Você pode.
 
STEFAN SALEJ
CONSULTOR INTERNACIONAL
EX PRESIDENTE DE SEBRAE MINAS E  DA FIEMG


Clique para imprimir! Voltar a página inicial! Voltar a página anterior!
 
 
 
 












Venha se Hospedar na Morada do Sol

TURMA DO BUNEKO

ACESSE OS RESULTADOS DAS LOTERIAS

Camara Municipal de São João Del Rei

www.canilmolossosdecamargos.com.br

Unimed São João Del Rei

ATLHETIC CLUB

Fotos dos eventos com cobertura jornalistica de O Raio

AGENCIA BRASIL

NUCAVE - Núcleo Campos das Vertentes

Stefan Salej

FORMULA PARA CÁLCULOS DE JUROS

Paulo Rivetti

 

 

 
  A Empresa | Eventos | Guia de Negócios | Legislação | Destaques | Contato | Mapa do Site
Todos os Direitos Reservados © 2018 DACAF - NOTICIAS E EVENTOS
Jornalista Responsável: Dermeval Antônio do Carmo Filho - MTE 17933MG
 
 
Página inicial Dacaf! Revista O Raio!